Su navegador no soporta script

URL

Início
-
Seções
-
Malba
- O museu de última geração

Malba

O museu de última geração

Estúdio Arquitetura: Estudio Herreros
Estúdio local: Torrado Arquitectos
Assessoria Arquitetura Malba: Consultatio
Direção e Gestão: Iannuzzi - G. Colombo.
Distribuidor: Genaro y Andrés De Stefano S.A

O Malba já completou 16 anos. Seu edifício foi um marco na arquitetura portenha. Suas salas acolheram inúmeras exposições itinerantes, até conseguir ser um ponto essencial da cena da arte contemporânea da América Latina.

Agora o Malba se renova para melhorar a experiência dos visitantes e converter-se em um museu de última geração entendido como um centro cultural de oferta variada. Para isso foi realizado um ambicioso projeto de reforma do andar térreo do seu edifício, melhorando o acesso, a circulação, a comunicação e a qualidade dos serviços oferecidos aos visitantes; propondo ampliar a área de acesso e recepção em um grande espaço central. A operação principal implicou a transformação de uns 1.000 m2, e contempla a nivelação dos pavimentos em uma superfície comum.

O Estudio Herreros foi responsável pela reforma. Um escritório de arquitetura situado em Madri, com importantes projetos no mundo da arte, como o Museu Edward Munch em Oslo, ou a remodelação das áreas de exposição do Museu Reina Sofía em Madri, entre outras galerias, exposições, etc.

“O projeto transforma o hall do museu em um espaço que resolve as novas necessidades derivadas do crescimento do museu nos últimos anos, oferece um lugar amigável e inclusivo, capaz de inscrever-se na vida cotidiana dos visitantes pela sua simplicidade.”, explica Juan Herreros, sócio fundador do estúdio.

Para a reforma do Malba, Herreros recorreu a um conjunto de materiais de estética industrial, dando lugar a um único espaço aberto com um piso contínuo que lembra o concreto das ruas, constituindo um espaço intermediário entre a cidade e as salas de exposição.


Phedra de Neolith se integra assim no piso do museu, proporcionando frescor e equilíbrio ao ambiente pelas sombras cinzentas próprias deste modelo. Por sua versatilidade, Phedra também foi utilizada nas bancadas de banheiro.

“Neolith pareceu ser o material adequado para unificar cada um dos espaços do museu, podendo atender as nossas distintas necessidades: apto ao intenso trânsito, para revestir superfícies horizontais, bancadas, paredes e pisos. Uma decisão muito correta por ser um material com muitas utilidades.” explica Martín Torrado, Diretor de Torrado Arquitectos.

A inclusão de um material como Neolith neste ambicioso projeto, permitiu criar um novo espaço pensado para ser visitado e habitado por cada um de nós. Um museu de última geração, como os materiais utilizados para sua reforma, no qual a Pedra Sinterizada Neolith, pioneira de uma inovadora e revolucionária categoria de produto, se integra para dar uma eficaz resposta às necessidades arquitetônicas e de interiorismo mais exigentes; dando lugar a um novo conceito de museu contemporâneo sem perder a essência do Malba, um verdadeiro símbolo de Buenos Aires que albergará obras internacionais emblemáticas.

   
   

Malba

O museu de última geração

Estúdio Arquitetura: Estudio Herreros
Estúdio local: Torrado Arquitectos
Assessoria Arquitetura Malba: Consultatio
Direção e Gestão: Iannuzzi - G. Colombo.
Distribuidor: Genaro y Andrés De Stefano S.A

O Malba já completou 16 anos. Seu edifício foi um marco na arquitetura portenha. Suas salas acolheram inúmeras exposições itinerantes, até conseguir ser um ponto essencial da cena da arte contemporânea da América Latina.

Agora o Malba se renova para melhorar a experiência dos visitantes e converter-se em um museu de última geração entendido como um centro cultural de oferta variada. Para isso foi realizado um ambicioso projeto de reforma do andar térreo do seu edifício, melhorando o acesso, a circulação, a comunicação e a qualidade dos serviços oferecidos aos visitantes; propondo ampliar a área de acesso e recepção em um grande espaço central. A operação principal implicou a transformação de uns 1.000 m2, e contempla a nivelação dos pavimentos em uma superfície comum.

O Estudio Herreros foi responsável pela reforma. Um escritório de arquitetura situado em Madri, com importantes projetos no mundo da arte, como o Museu Edward Munch em Oslo, ou a remodelação das áreas de exposição do Museu Reina Sofía em Madri, entre outras galerias, exposições, etc.

“O projeto transforma o hall do museu em um espaço que resolve as novas necessidades derivadas do crescimento do museu nos últimos anos, oferece um lugar amigável e inclusivo, capaz de inscrever-se na vida cotidiana dos visitantes pela sua simplicidade.”, explica Juan Herreros, sócio fundador do estúdio.

Para a reforma do Malba, Herreros recorreu a um conjunto de materiais de estética industrial, dando lugar a um único espaço aberto com um piso contínuo que lembra o concreto das ruas, constituindo um espaço intermediário entre a cidade e as salas de exposição.


Phedra de Neolith se integra assim no piso do museu, proporcionando frescor e equilíbrio ao ambiente pelas sombras cinzentas próprias deste modelo. Por sua versatilidade, Phedra também foi utilizada nas bancadas de banheiro.

“Neolith pareceu ser o material adequado para unificar cada um dos espaços do museu, podendo atender as nossas distintas necessidades: apto ao intenso trânsito, para revestir superfícies horizontais, bancadas, paredes e pisos. Uma decisão muito correta por ser um material com muitas utilidades.” explica Martín Torrado, Diretor de Torrado Arquitectos.

A inclusão de um material como Neolith neste ambicioso projeto, permitiu criar um novo espaço pensado para ser visitado e habitado por cada um de nós. Um museu de última geração, como os materiais utilizados para sua reforma, no qual a Pedra Sinterizada Neolith, pioneira de uma inovadora e revolucionária categoria de produto, se integra para dar uma eficaz resposta às necessidades arquitetônicas e de interiorismo mais exigentes; dando lugar a um novo conceito de museu contemporâneo sem perder a essência do Malba, um verdadeiro símbolo de Buenos Aires que albergará obras internacionais emblemáticas.